Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Adidas Stabil e Spezial: com certeza você já teve um

  • segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011
  • por
  • Kiko Andrade
  • Infelizmente esse não é um post patrocinado. Não será dessa vez que a Adidas vai me pagar para escrever um Publieditorial sobre os seus produtos. Para mim seria muito fácil, eu sou um verdadeiro fã dos tênis, roupas e acessórios da Adidas. Quem joga ou já jogou handebol e nunca teve um Adidas Spezial ou um Stabil? Confira nesse post, adaptado deste blog, cada exemplar da linha Spezial, Stabil e Curt Stabil. Você já teve ou conhece todos eles?

    • Adidas Spezial (Onde toda a história começou!)


     


    • Adidas Stabil I

    • Adidas Stabil II (Masculino)
    • Adidas Stabil II (Feminino)

    • Adidas Stabil III


    • Adidas Stabil IV


    • Adidas Stabil V


    • Adidas Stabil V Shoes



    • Adidas Stabil V Fire

    • Adidas Stabil VI

    • Adidas Stabil VII















    • Adidas Stabil VII Royal



    • Adidas Stabil Court (Feminino)
    •  Adidas Stabil Court (Masculino)
     
     
    •  Adidas Stabil Carbon
    •  Adidas Stabil 10th (Comemoração pelos 10 anos da linha Stabil)

    •  Adidas Stabil Adicore
    •  Adidas Stabil S

    E então, amigos, quantos desses você já teve? Qual o que vocês acharam melhor? E o pior? E qual que vocês tinham um carinho especial?
    Continue lendo...

    Resumo do que foi discutido de importante no primeiro dia da Assembléia da CBHb: Nada!

  • sábado, 26 de fevereiro de 2011
  • por
  • Kiko Andrade
  • Lendo o Press Release distribuído pela agência de Marketing da CBHb e conversando com algumas pessoas que estão no evento, eu fiquei impressionado. Mesmo com toda a cartolagem reunida, nada de importante e determinante para o handebol brasileiro foi discutido no primeiro dia da Assembléia Geral Ordinária da Confederação Brasileira de Handebol.

    Assembléia Geral da CBHb. Jorge Henrique (Photo&Grafia)

    Muito blá blá blá sobre o mundial aqui no Brasil, mas sem a apresentação de nenhum dado novo e concreto. Discussões vazias sobre a Liga Nacional e uma palestra, definida como muito chata por um dos presentes no evento, sobre Legislação Desportiva. Eh, eles começaram muito bem...
    Sobre o que foi liberado para a imprensa, eu separei alguns pontos interessantes:

    O presidente da CBHb, Manoel Luiz Oliveira, ressaltou o valor da realização do Mundial Feminino no país. “É muito importante para o nosso handebol que tenhamos um evento dessa grandeza no Brasil. Estamos nos empenhando muito em vários sentidos para que essa realização seja a melhor possível”.

    “Vamos trabalhar muito para representar bem o esporte brasileiro. Temos que pensar que um evento como esse é tão importante como uma Copa do Mundo de futebol ou Jogos Olímpicos. Só assim vamos conseguir fazer um bom campeonato”, disse Adalir Pecos Borsatti, presidente Fundação Catarinense de Esporte, falando sobre o mundial em Dezembro.

    Manoel Luiz Oliveira apresentou ainda relatórios financeiros referentes ao ano de 2010 e projetos que visam a melhoria da Liga Nacional, principalmente no que diz respeito a adequações de calendários, para que seja possível uma melhor adaptação entre competições disputadas pelos clubes brasileiros e Seleções.

    Sem muitas delongas, vamos realmente ao que interessa?
    1. Quem pagou as 80 passagens e quanto foi o custo total do evento?
    2. Sobre o mundial, quando serão apresentados o planejamento estratégico do evento, o site oficial, as cidades sedes e o local da abertura e do encerramento, além dos locais de treino para as 24 seleções que vão participar do mundial?
    3. Sobre o mundial, quanto vai custar o evento?
    4. Ainda sobre o mundial, já que as entradas não vão ser cobradas, quem vai pagar a conta? Serão os patrocinadores ou serão somente verbas públicas?
    5. Sobre os relatórios financeiros da CBHb, onde eles são disponibilizados para eu dar uma olhadinha neles? Sobre os estatutos da CBHb quando que será instituída uma cláusula que impede reeleição até o final da vida?
    6. Sobre a Liga Nacional, por que aos invés dos senhores discutirem calendário, não discutem coisas mais importantes como, por exemplo, a expansão da liga para o Centro-Oeste, Norte e Nordeste? 
    Se é para gastar o dinheiro que poderia ajudar o handebol de muitas formas que façam o trabalho bem feito e não usem a assembléia apenas para encontro anual de amigos e turismo
    Continue lendo...

    O estádio do Corinthians e a Copa 2014 ainda vão judiar demais do nosso bolso

    Do Blog do Fernando Sampaio no UOL

    Itaquerão, Sanchez, Teixeira, Kassab…

    Esta semana, Andrés Sanchez falou sobre o Itaquerão. Procurou passar um ar de preocupação com o estádio, levantando a possibilidade de ser um “sonho”. Fiquei na dúvida. Não sei se foi ironia, ou preocupação. Será que Sanchez ainda tem alguma dúvida que Teixeira e Kassab farão o estádio? E ainda falta o Governo Lula.

    Isso foi acertado na África.

    Kassab sonhava com o Piritubão, obra faraônica, realizada nos últimos dois anos de mandato. Teixeira mandou fazer o estádio do Corinthians. Lula e Emilio Odebrecht entraram na onda. Esta galera vai levantar o estádio. Não tenho dúvida. Tecnicamente nunca acreditei, mas no Brasil nunca descarto possibilidades.

    Itaquerão conta, segundo a Fifa, com 109 erros em seu projeto

    Faltam 40 meses para a Copa, 35 meses para entrega do estádio. Os maiores estádios da Alemanha e África levaram mais de 40 meses. Seguindo os caminhos corretos, dentro da lei, sem mutreta, o tempo é curto. No Brasil sempre existe um “jeitinho”. Só vai rolar no lobby político, na pressão, nas obras sem licitação, no regime de “emergência”. Aí sim, o rolo compressor atropela. Tudo fica possível, com muito dinheiro.

    Muitos clubes demoraram anos, ou décadas, construindo seus estádios.

    Hoje, os aspectos urbanísticos são mais complexos. Itaquera não é uma fazenda. Mesmo que fosse área rural, existem leis a serem cumpridas. A Arena Palestra, numa área bem mais central, levou meses para conseguir a aprovação de sua modernização. Na periferia, qualidade de vida também deve ser preservada. Não vale fazer meia-boca. Lá também tem meio-ambiente, pedestres, ruas, avenidas, metrô.

    Qualquer obra urbana, ainda mais desta magnitude, feita dentro da lei, demora.

    Existem trâmites legais a serem cumpridos. Ou, dá-se um jeito para “acelerar” o esquema.

    O terreno é público. Precisa “mudar” a lei, segundo o Kassab. Existem dois dutos da Petrobrás, OSVAT – OC24 e OSVAT 22 que transportam combustíveis de São José dos Campos e São Caetano do Sul que precisam ser removidos para uma área com licença ambiental. A Transpetro não fala do assunto, mas os especialistas dizem que o custo da remoção e construção do “by-pass” seria de cerca de R$ 120 milhões. Quem vai pagar? Vai deixar construir estacionamento irregular em cima? Burlar a lei? Vila Socó?

    E o mais importante: Não existe projeto.

    O COL ficou de fazer e aprovar na FIFA. Tudo o que foi feito pelo clube, foi no lixo. Só depois de aprovado, a Odebrecht pode entrar com pedido de empréstimo no BNDES. Uma empresa comum, leva três meses no mínimo. Seguindo caminhos normais, a liberação dos R$ 400 milhões sairia em maio, faltando 29 meses para entrega em janeiro de 2014, data da aprovação FIFA. Digamos que a FIFA dê um jeitnho e aceite vistoria o estádio um dia antes da abertura, sem teste simulatório. Ufa, aí faltariam 32 meses.

    Soccer City demorou 60 meses para ficar pronto. Restando 40 meses o Itaquerão não tem projeto final definido

    Vamos considerar que a relação com Zé Dirceu, a filiação ao PT, a pressão na mídia, as trocas de favores, os apoios políticos, ajudem para que o empréstimo saia em março. Ok. Mas a Odebrecht precisa dar uma garantia coorporativa. O BNDES é público, mas deve ser sério. Só se pintar uma empresa estatal pagando algo irreal no “namming rigths. Aí seria um escândalo, coisa que no Brasil tem sido comum.

    Quem sabe seja esta a carta na manga.

    Kassab não vai perder a chance. Seu mestre Paulo Maluf jamais perderia esta oportunidade. O que será de Kassab pós 2014? Precisa garantir o futuro. O restante da ampliação, Teixeira garantiu ao Alckmin. Não tenho dúvida, Andres Sanchez foi definitivamente irônico.

    Em abril, o Itaquerão será o maior canteiro de obras do país. Emirados Árabes, Bahrein, Qatar… ficarão invejosos. A família Bin Laden, dona da maior empreiteira do mundo árabe, ficará orgulhosa.

    Itaquerão 2014 e você, tudo a ver !!!

    Opinião do Blog

    Esse é o jeito que a coisa acontece no Brasil. Ganha-se o direito de sediar um evento, faz-se de tudo para que o início das obras atrasem, quando não dá mais tempo pra fazer tudo do jeito que manda o figurino, começa o Samba do Criolo Doido. Devemos lembrar que o Brasil já era tida como sede da Copa 2014 desde 17 de março de 2006 e foi oficializada em 30 de outubro de 2007, ou seja, há quase 5 anos atrás.
    Continue lendo...

    Chapa eleita Novo Rumo não perca o rumo no meio do caminho

  • sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011
  • por
  • Kiko Andrade
  • Na eleição de ontem para a nova presidência da Federação Paulista de Handebol, a chapa Novo Rumo venceu a chapa Renovação por apenas um voto. Em uma eleição apertadíssima, 6 votos para Novo Rumo contra 5 votos chapa Renovação, Eduardo Henrique de Macedo foi eleito o novo presidente da FPH. Isso mostra o quão grande era a resistência à mudanças no comando do handebol paulista. Ainda bem que mudou...


    Ainda bem porque teremos uma nova diretoria após os 20 anos de um só senhor feudal. Acredito que houve algum fato oculto que não permitiu a participação de Fábio Lazzari nesse pleito. Acho que não foi a grande vontade de promover novas idéias e uma rotatividade no comando na federação que fez com que ele não participasse dessa eleição. Se fosse assim, ele não teria ficado por cinco mandatos naquela cadeira de presidente.

    Ontem, mesmo com a grande resistência dos que já estavam lá, temos um novo rumo para o handebol de São Paulo. É uma esperança! Muitos atletas, dirigentes e amantes do handebol de outros estados lêem o Mil Por Cento, então eu falo a vocês: Se inspirem no exemplo de São Paulo. Há muitos outros feudos espalhados pelo Brasil e o maior dele é a Confederação Brasileira de Handebol. Se inspirem no exemplo de São Paulo! Nas próximas eleições, montem chapas, lutem por mudança, levem novas idéias para as federações de seus estados. Usem o poder das boas palavras e das boas idéias para fazer boas coisas pelo handebol do estado de vocês. Não achem que só por que eles estão lá há 10, 20 anos, eles são imbatíveis: A Novo Rumo mostrou que eles não são...

    Novos caminhos para o handebol paulista

    Além de ser uma esperança, é uma grande responsabilidade! O Poder tem o poder de mudar as pessoas. O poder absoluto, mais ainda. Então, membros da chapa, não se deixem levar pelo poder que vocês têm agora. Use-o para o bem do handebol de São Paulo e não para o bem de vocês. O handebol é maior do que todos nós. Até Fábio Lazzari passou, mas o handebol continua. É um esporte maravilhoso que só precisa de pessoas certas para fazer as coisas certas nas horas certas.

    Sejam um novo rumo, mas não percam o rumo no meio do caminho como outros que tinham boas idéias, boa vontade e bom planos perderam.
    Continue lendo...

    Federação Paulista de Handebol terá novo presidente depois de 20 anos

  • quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011
  • por
  • Kiko Andrade
  • Nesse exato momento, na sede da Federação Paulista de Handebol, um feito histórico ocorre: depois de quase 20 anos, uma nova chapa será eleita e um novo presidente tomará a frente da maior federação do Brasil. No comando da federação desde 1991, outro que não larga a cadeira por nada, Fabio Lazzari resolveu não se candidatar e duas chapas se formaram para este pleito.

    Após 20 anos a Federação Paulista de Handebol terá novo presidente

    A primeira é a chapa Novo Rumo que conta com Eduardo Henrique de Macedo como candidato a presidente. Eduardo é mais conhecido como Dudu e trabalha no handebol do Esporte Clube Pinheiros. Esta chapa é muito interessante, pois conta com a presença de um ex-atleta, Alexandre Flávio Rodrigues, o Folhas.

    A segunda chapa é a Renovação que apesar de ter esse nome, conta com três integrantes da atual administração. O candidato a presidente desta chapa é Jorge Vicente Cirino que é o atual 3° vice-presidente.
    Bom, se eu pudesse votar, votaria na chapa Novo Rumo. Pode ser que eu quebrasse a minha cara, mas eu apostaria numa renovação verdadeira. Apesar de não concorrer nesta eleição, Lazzari tratou de deixar uma chapa bem formada com pessoas que acompanham as suas idéias e isso não é uma renovação como querem passar a idéia.

    Mudanças no handebol paulista

    O handebol paulista é o mais rico e competitivo do Brasil. É o que conta com as melhores equipes e jogadores, entretanto, com o passar dos anos, o número de equipes tem diminuído constantemente. O campeonato paulista está se esvaziando e um fenômeno interessante ocorre: enquanto a federação se ausenta em apresentar soluções para melhorar o handebol, as ligas regionais se fortalecem e hoje têm mais equipes do que o próprio campeonato da federação. Isso se deve, entre outras coisas às elevadas taxas administrativas que uma equipe precisa pagar para jogar o campeonato. Araçatuba, cidade do interior paulista, por exemplo, paga R$ 800 por jogo em casa. É uma quantia absurda e que afasta qualquer cidade de menor poder aquisitivo da disputa.

    Atleta de Araçatuba em lance do campeonato paulista sub-21. Cada jogo em casa, a cidade de Araçatuba gasta pelo menos R$ 800 em taxas administrativas

    No handebol de praia, a federação não age na organização dos eventos, não realiza uma política de desenvolvimento e popularização do handebol de praia no estado e a atual situação é que há uma enorme briga de egos entre técnicos e cartolas para ter a paternidade do filho chamado handebol de praia em São Paulo. No final, só quem perde é o esporte...

    As taxas precisam ser diminuídas e a regionalização do campeonato paulista é uma idéia que deveria ser levada em consideração pela chapa vencedora. Vamos torcer e esperar o melhor pelo esporte. Novos ares são necessários e é uma pena que o Homem dos SETE não pense assim...
    Continue lendo...

    Além de hotel 5 estrelas, a CBHb também paga as passagens aéreas

    Sabe, CBHb, eu estou com saudades de casa, da minha mãe. Será que você poderia pagar a minha passagem daqui da Irlanda até a minha casa? Sim, porque se você pagou 40 passagens aéreas, ida e volta, para a cartolagem fazer nada num hotel de 5 estrelas em Aracajú, por que não fazer essa boa ação comigo?

    Eh, leitor é isso mesmo que você leu! 40 passagens aéreas ida e volta, 80 bilhetes, para toda a cartolagem do handebol brasileiro viajar de seus estados para a Assembléia Geral Ordinária da CBHb que começa hoje em Aracajú. Já foi publicado aqui no blog que a Assembléia será realizada num luxuosíssimo hotel 5 estrelas de Aracajú ao custo de quase R$ 25 mil e agora mais essa...
    Enquanto o técnico da seleção masculina Javier Cuesta reclama da falta de dinheiro para mais estapas de treinamento, enquanto o handebol de praia depende de esforços individuais para se manter e enquanto a Liga Nacional não tem times do Nordeste, Norte ou Centro-Oeste, a CBHb paga hotel 5 estrelas e 80 passagens aéreas para os cartolas comerem café da manhã de hotel, tomar banho de piscina e se brozearem na beira da praia.
     Assim, até eu vou votar no Homem dos SETE nas próximas eleições, quando ele for tentar o OITAVO mandato. Confira aqui a relação dos trechos e a quantidade de bilhetes para cada trecho:

    TRECHO
    QUANTIDADE DE BILHETES/TRECHO
    RIO BRANCO / ARACAJU / RIO BRANCO
    01
    MACEIÓ / ARACAJU /MACEIÓ
    03
    MANAUS / ARACAJU / MANAUS
    01
    SALVADOR / ARACAJU / SLAVADOR
    01
    CURITIBA / ARACAJU / CURITIBA
    01
    FORTALEZA / ARACAJU / FORTALEZA
    01
    VITÓRIA / ARACAJU / VITÓRIA
    01
    BRASÍLIA / ARACAJU / BRASÍLIA
    04
    GOIÂNIA / ARACAJU / GOIÂNIA
    01
    SÃO LUIZ / ARACAJU / SÃO LUIZ
    01
    BELO HORIZONTE / ARACAJU / BELO HORIZONTE
    01
    CAMPO GRANDE / ARACAJU / CAMPO GRANDE
    01
    CUIABÁ / ARACAJU / CUIABÁ
    01
    BELÉM / ARACAJU / BELÉM
    01
    JOÃO PESSOA / ARACAJU / JOÃO PESSOA
    02
    TERESINA / ARACAJU / TERESINA
    01
    RECIFE / ARACAJU / RECIFE
    01
    LONDRINA / ARACAJU / LONDRINA
    01
    NAVEGANTES / ARACAJU / NAVEGANTES
    01
    RIO DE JANEIRO / ARACAJU / RIO DE JANEIRO
    02
    NATAL / ARACAJU / NATAL
    01
    PORTO VELHO / ARACAJU / PORTO VELHO
    01
    BOA VISTA / ARACAJU / BOA VISTA
    01
    PORTO ALEGRE / ARACAJU / PORTO ALEGRE
    01
    FLORIANÓPOLIS / ARACAJU / FLORIANÓPOLIS
    01
    PALMAS / ARACAJU / PALMAS
    01
    SÃO PAULO / ARACAJU / SÃO PAULO
    05
    MACAPA / ARACAJU / MACAPA
    01
    MARINGÁ/ARACAJU/MARINGÁ
    01

    E quanto vai custar toda essa brincadeira?

    Eu não sei! Mas como assim não sabe? Eh, eu não sei! A proposta vencedora deveria ter sido divulgada até o dia 26 de janeiro e até agora nada. E mesmo que não houvesse nenhum interessado, o que eu acho bem difícil, deveria ser disponibilidado no site da CBHb que não houve interessados, mas isso não aconteceu como pode ser visto aqui

    Até às 10:19 minutos do dia 24 de fevereiro, o vencedor não tinha sido divulgado

    A CBHb fez concorrência pra comprar passagens aéreas para a cartolagem curtir o final de semana na praia e até agora não divulgou o valor do contrato e o vencedor? Isso pode, Arnaldo? Não, não pode! De acordo com a Lei 8.666 que trata das licitações, o resultado de uma licitação deve ser divulgado pelo mesmo meio que o edital foi publicado. Qual o motivo de, um mês depois, isso ainda não ter acontecido? Quem venceu a licitação? Quanto custou? Qual é a fonte dos recursos que vão pagar a hospedagem e as passagens aéreas?

    Novamente eu peço para a assessoria de impresa da CBHb se pronunciar sobre o caso e responder essas perguntas...
    Continue lendo...

    PCdoB, ministro da tapioca e politicagem do Rio de Janeiro conseguiram fazer Henrique Meirelles desisitir da APO

    Mais uma vez a política e, principalmente, a politicagem conseguiram suplantar os aspectos técnicos no Brasil. Ações do PCdoB, do Governador e do Prefeito do Rio de Janeiro conseguiram fazer com que a Autoridade Pública Olímpica perdesse o poder de ser responsável pelas obras para as Olímpiadas Rio 2016. Com a perda de funções, é lógico que Henrique Meirelles não iria mais querer presidir o órgão.
    Tudo isso tem explicação e passa pelo incompentente ministro do esporte, Orlando Silva, que é do PCdoB.

    O sonho desse senhor era presidir a APO da forma como o órgão ia ser originalmente só que a presidente Dilma Rousseff não vai com a cara dele e só o aguentou no ministério por pressão do partido. Dilma resolveu manter Orlando como ministro e convidou Meirelles para ser presidente da APO. Orlando ficou furioso, o prefeito e o governador do Rio ficaram com inveja de Meirelles e a solução encontrada foi diminuir o poder do órgão. Detalhe, o relator da medida provisória que cria a APO é do PCdoB. A técnica perdeu para a política...

    Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, Presidente Dilma e governador Sérgio Cabral em reunião sobre a APO

    Agora, todas as obras serão tocadas pela União, Estado e Município, ou seja, mais gastos, superfaturamento, desvios de verbas públicas e atrasos. Como já é recorrente no Brasil.
    Continue lendo...

    O recado foi claro! Só não percebe quem não quer...

  • quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011
  • por
  • Kiko Andrade
  • O técnico da seleção brasileira masculina de handebol Javier Cuesta participou, hoje, do programa 1° Tempo do canal BandSports. Num bate papo descontraído com Elia Júnior, o espanhol falou sobre sua origem espanhola, sobre tênis, handebol e disse que falta dinheiro para um número maior de etapas de treinamentos e jogos internacionais. Cuesta afirmou que a evolução do handebol brasileiro é claríssima e que a Confederação Brasileira de Handebol tem feito um grande trabalho para o desenvolvimento do handebol brasileiro.

    Na televisão, e como técnico da seleção, era o que poderia falar...

    Javier Cuesta, técnico da seleção brasileira masculina de Handebol

    Ele deu um recado claro no final da entrevista dizendo que sem treinamento e sem jogos internacionais, o handebol brasileiro não irá evoluir e que gostaria de ter mais tempo para treinar a equipe. Será que ele sabe que a CBHb pagou quase 30 mil reais em um hotel na beira da praia para a sua assembléia geral? Será que ele sabe que, somente ano passado, a CBHb tinha R$ 5 milhões de reais para gastar e que recusou o prolongamento do patrocínio com a Petrobras alegando que seria ruim para a CBHb? Claro, ele sabe de tudo isso, mas na televisão, é lógico que ele não pode falar...

    Foi claro, para quem viu e tem um mínimo de senso crítico, que Javier Cuesta pediu estrutura. Ele quer mais etapas de treinamento e um maior contato com os seus jogadores, quer intercâmbio com times fortes e quer renovação. Entretanto, ele foi muito elegante em dizer que a está contente com a equipe masculina e com o trabalho da confederação.

    Eu não preciso ser elegante, não tenho rabo preso com ninguém, por isso digo que a seleção masculina teve um desempenho pífio no último mundial e a estrutura do handebol brasileiro capenga: na quadra e na praia. Não temos evolução no handebol de quadra, nem no masculino e nem no feminino, e o handebol de praia que se cuide, se não tratar de se renovar e se estruturar, essas conquistas terão prazo de validade.

    Deixo claro que não critico os jogadores, eles são heróis. E também não gosto de escrever sobre isso, não fico feliz com a situação do handebol brasileiro, entretanto as verdades precisam ser ditas e não escondidas como em uma entrevista para a televisão.


    Javier Cuesta foi muito claro: Eu preciso treinar mais, de viajar mais e de estrutura e tempo para descobrir novos talentos. Mas espera, foi necessário um técnico vir lá da Espanha para descobrir isso? Não Javier, você não descobriu a pólvora, há mais de 20 anos todos nós sabemos disso. E o que foi feito? Qual programa de novos talentos que foi estruturado pela CBHb?

    Enquanto isso, amanhã começa a Assembléia Geral da CBHb lá no Real Classic Hotel de 5 estrelas. Pessoal de Aracajú, como está o tempo por aí? Está bom de pegar uma praia entre uma importantíssima discussão e outra?
    Continue lendo...

    Como trolar o suado dinheiro público em cinco pequenos atos

  • terça-feira, 22 de fevereiro de 2011
  • por
  • Kiko Andrade
  • Mais um post da série: Como trolar o dinheiro público. O tema de hoje é o estádio do maracanã que está sendo reformado para a Copa do Mundo 2014. O primeiro post da série você confere aqui
    E, como sempre, vamos convidar o nosso amigo Troll Face


    Bem-vindo à escola Nuzman de orçamentos, planejamento e gerência de projetos!


    Seria muito cômico se não fosse totalmente trágico...
    Continue lendo...

    Para Nuno Cobra, foi um desperdício Ronaldo parar de jogar futebol aos 34 anos

    Nuno Cobra foi o preparador físico de Ayrton Senna. Transformou o franzino piloto de Fórmula 1 em um atleta que corria mais de 15 Km por dia! Todos os dias... Em entrevista ao blog do Cosme Rímoli, Cobra diz que o processo de ganho de massa muscular de Ronaldo foi errado, que o hoje ex-jogador poderia jogar até os 40 anos e que poderia levar o Fenômeno à Copa de 2014. Confiram alguns trechos da entrevista e o texto completo aqui.

    Nuno, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez diz que sonha com a volta de Ronaldo. Garante que depois de dois ou três meses ele voltará por saudade aos campos. Isso é possível?

    A aposentadoria do Ronaldo agora será o maior desperdício do mundo. Ele tem 34 anos. Fisiologicamente, o potencial de um homem é igual dos 20 aos 40 anos. Basta trabalhar muito e de maneira inteligente. Um atleta precisa ser tratado fisicamente, espiritualmente e mentalmente. O Ayrton Senna chegou até mim arrasado. Inseguro, travado, sem confiança. Mal conseguia se erguer em uma barra. No fim dos dez anos do meu trabalho com ele, estava quase um atleta olímpico. O que é necessário é motivação, perseverança, vontade. Só depende do Ronaldo. Ele está parando com o futebol por falta de orientação.

    Nuno Cobra em treinamento com Ayrton Senna

    Mas Nuno, ele diz que perdeu para o corpo. Está gordo, com dores...

    Eu treinava o tenista Cesar Kist e o fazia correr com dois coletes de dois quilos. Ele reclamava, desanimava, sentia dores no corpo todo. Depois, sem eles, seu preparo na quadra era excelente. Eu te pergunto, Cosme, com quantos coletes o Ronaldo estava jogando nestes últimos jogos? Com pelo menos uns oito. Ele deve estar 16 quilos acima do peso. Quem joga sem dor com oito coletes no corpo? O Ronaldo é um fenômemo do lado fisiológico. Ele tem fibras rápidas demais nas pernas de um jogador. Por isso fazia o que queria com os zagueiros. Agora, com 16 quilos a mais é impossível...

    Nuno, e em relação aos cigarros e as bebidas alcóolicas que ele aprecia?

    O Neto não conseguia dar um pique de 100 metros. Quando comecei a trabalhar com ele, estava bebendo como um louco.Comigo ele parou. E fomos treinar em Campinas. Depois de dar uma volta em velocidade em parque de lá, ele começou a chorar, me agradecendo. Eu não peço para os atletas pararem com seus vícios. Eles percebem a importância de respeitar o próprio corpo. Uma pena que meu trabalho teve de ser interrompido com o Neto porque o supervisor do Corinthians soube. E o Neto foi proibido de treinar comigo. Há uma máfia absurda no futebol entre os preparadores físicos.

    Ronaldo flagrado fumando dois dias após a sua aposentadoria do futebol

    Voltando ao Ronaldo, você disse que ele deve o fim precoce de sua carreira a um método burro?

    Sim. A sua estrutura é de uma pessoa magra. Quando ele foi jogar na Europa, fizeram com que ele ganhasse massa de uma maneira estúpida, burra. Musculação intensa e o encheram de suplementos, como a um cavalo. Não levaram em consideração a sua formação fisiológica, suas articulações. Com o peso excessivo ele sempre ficou sujeito a lesões. E elas vieram. O caso do Ronaldo é clássico, bem nítido o erro na formação física desse talento extraordinário.

    As várias transformações que Ronaldo teve em seu físico durante a sua carreira

    Você resolveria como a falta de motivação de Ronaldo para continuar?

    O Ronaldo precisa redescobrir a alegria de ser um atleta respeitado. Ser chamado de baleia, gordo, pançudo quebra a motivação de qualquer um. O trabalho tem de ser feito primeiro na mente de Ronaldo. Ele precisa voltar a se gostar, a se enxergar como jogador de futebol. Ter orgulho do seu corpo. Ele é privilegiado por Deus. Ninguém tem tanto talento como atacante no futebol mundial. Parar com 34 anos é um crime! Se eu tivesse seis meses com ele, Ronaldo voltaria a ser Ronaldo. Disputaria a Copa de 2014... E jogaria até os 40 anos, brincando. Só peço seis meses. E nem precisa me pagar um tostão. Faria isso por amor, por prazer de salvar tanto talento que está sendo jogado fora...

    Opinião do Blog

    Eu sempre achei que é muito precoce um jogador de futebol ser considerado velho e quase descartável aos 32 ou 33 anos. Acredito que é mais um mito criado e quando essa faixa de idade se aproxima, psicologicamente, o jogador já se sente velho e tende a encerrar a carreira. Fisiologicamente, como menciona Nuno Cobra na entrevista, o corpo ainda está no seu ápice de rendimento. No handebol, vimos o exemplo do jogador SB que jogou além dos 40 e com mais de 35 disputou, e muito bem, uma Olimpíada. É tudo uma questão de cuidar do corpo e de profissionalismo. Não é certo receber mais de R$ 1 milhão e não ter o mínimo cuidado com o corpo, o seu instrumento de trabalho. E não venham me falar de hipotireoidismo...
    Continue lendo...
     
    Copyright (c) 2010 Blogger templates modificado por Kiko Andrade
    1000% é melhor visualizado utilizando : Mozzila Firefox